19 de novembro de 2018

Com Rouanet, Instituto promove artes visuais da Amazônia

Fundado em 2001 pelo maestro Dirson Costa, o Instituto homônimo tem o objetivo de formar, por meio do estudo das artes e da cultura da paz, o homem habilitado para o pleno exercício da cidadania. Para tanto, a instituição oferece em Manaus (AM), por meio da Escola de Artes Dirson Costa, cursos profissionalizantes em pintura e marchetaria e vivências e orientações poéticas em pintura, ciência e arte dos anjos e história e estética da arte. Tudo isso com o apoio da Lei Rouanet de incentivo à cultura.

“A Lei Rouanet foi fundamental para realizarmos a implantação e desenvolvimento da Escola de Artes Dirson Costa. Por esta lei de incentivo à cultura obtivemos o patrocínio exclusivo do Banco da Amazônia, o que permitiu ao Instituto formar uma geração de artistas visuais indígenas para o mercado brasileiro de arte. Não utilizamos nenhum outro incentivo, apenas o da Lei Rouanet e recursos próprios”, diz Aidalina do Nascimento Costa, diretora-presidente do Instituto.

Antes de iniciar as atividades de formação, o Instituto Dirson Costa (IDC) fez uma pesquisa na cidade de Manaus para saber se havia parcelas da população que não estavam sendo atendidas pelas políticas culturais do Governo do Amazonas e das demais instituições privadas da cidade. O resultado evidenciou que a população indígena residente na capital não era atendida por nenhum projeto cultural, tanto de iniciativa pública quanto privada, e nem mesmo pelas instituições de apoio aos indígenas.

Continue lendo essa matéria.

Fonte: www.cultura.gov.br

Comentários