8 de junho de 2011

Talentos Especiais da região aquecem fim de semana em Monte Alto

ENCANTO  Quarta edição de Mostra trouxe artistas com e sem deficiência de nove cidades

Foram três noites de encanto e emoção. Mais uma vez, as lágrimas hospedaram, com frequência, os olhos do público que esteve no Teatro Municipal, nos dias 27 e 28, e no encerramento, no domingo, na Praça Central.

Realizada pela AGCIP, com apoio do Governo Federal, através do Ministério da Cultura (Lei Rouanet), Ministério da Cultura, APAE de Monte Alto e Prefeitura e Associação Comercial e Industrial local, a Mostra Regional de Talentos Especiais reuniu artistas e entidades de nove municípios.

Participaram, além da anfitriã Monte Alto: Ibitinga, Jaboticabal, Monte Azul Paulista, Motuca, Olímpia, Sertãozinho, Taiaçu e Vista Alegre do Alto.

Após o tradicional Cerimonial das Bandeiras, realizado pela APAE de Monte Alto (e seguido pelo Hino Nacional), recepcionaram os presentes a prefeita Silvia Meira, Maria Isabel Buchi Cestari, presidenta da APAE, vereador João Paulo Rodrigues e Edemilson José do Vale, o “Sete”, ex-presidente da AGCIP – ainda no comando da associação quando da aprovação do projeto.

Ainda fizeram uso da palavra representantes dos patrocinadores: Welmans Costa, gerente de RH da Val Alimentos e Vanderlei Caetano, gerente comercial e assessor da diretoria da Nardini Agroindustrial. Ambas indústrias estão sediadas em Vista Alegre do Alto.

Encerrando os discursos, belas palavras de Diego Ribela, auto-defensor da APAE de Monte Alto.

Dança

A Dança predominou a primeira noite de apresentações. Monte Alto emocionou com as coreografias do professor Odinei de Carvalho: No meu coração você sempre vai estar, Vamos Construir, Elegia pela Terra Ferida, com forte mensagem alusiva à preservação do planeta e Tempo Bom (dança de rua).

A aluna Angélica também deu suas boas-vindas aos presentes, com uma breve crônica sobre seu dia a dia na APAE.

A dança Basta ouvir seu Coração também foi um dos temas da APÁS de Jaboticabal, com dois alunos surdos, Fernanda Aparecida Marchi e Robert Henrique Moretti e uma surda-cega, Janaína Iwanaga; Janaína, depois, retornou ao palco para recitar um poema com apoio das coordenadoras das apresentações, Maíra e Virgínia, da Associação de Pais e Amigos dos Surdos.

Da mesma cidade vizinha também veio a APAE, trazendo um pouco da cultura de rua em uma bela apresentação com a temática Coisas de Adolescente, do grupo Special Dance, coreografado por Susimara de Souza.

A APAE de Olímpia animou o público com o espetáculo musical Circo do Perereca, obra do escritor olimpiense Edward Marques da Silva, reunindo 22 artistas sobre a batuta do professor Tiago Pessoa Lourenço, do Grupo de Dança e Teatro Valentina Toazza, ligado à APAE.

Com 23 alunos veio a APAE de Ibitinga, com a coreografia Hit Anos 60, com direito a pôsters de Marilyn Monroe e Elvis Presley. Animados pela coreógrafa Flávia, os alunos desceram do palco e se misturaram ao público, num dos momentos mais belos da Mostra.

Por fim, a Mostra celebrou o retorno da cantora Mariéli, de Motuca, que se apresentou na primeira edição do evento, em 2005, recebendo atenção especial do saudoso prefeito Gilberto Morgado, hoje, em memória, patrono da AGCIP.

Inclusão

Permeando as apresentações da região, a APAE de Monte Alto promoveu o belo e a reflexão, com números como Abra seu Coração, das professoras Sandra Maida, Daniela e Ana Paula, além de Oração de São Francisco e o lúdico-didático Oito Metas do Milênio, esse dois sob o comando da coreógrafa Daiane Venteu.

Uma grata surpresa veio de Monte Azul Paulista, com a cantora Maria Brandi. Graduada em pedagogia e doutora em Educação Escolar na UNESP de Araraquara, Brandi apresentou, com belíssima voz e violão, pérolas da MPB.

Professora de Música da rede municipal de Monte Azul e do Projeto Guri, ela criticou, de forma veemente, a ausência de acessibilidade no Teatro Municipal. “Estou feliz de ter vindo aqui. Mas se soubesse, teria trazido meu equipamento de rapel para subir esses morros e chegar ao teatro”, criticou.

Dentro da ideia de inclusão, de interação entre os ditos ‘com deficiência’ e os rotulados como ‘normais’, duas atrações não vieram de associações de pessoas ‘especiais’: o hip-hop montealtense fez-se representado pelo grupo New Face, com tributo a Michael Jackson e a dupla de palhaços, Salgadinho e Pistolinha, do grupo Dalapagarapa (Sertãozinho), fizeram o engraçadíssimo número “O Buraco”.

Um dos pontos altos foi a homenagem à artista-símbolo dessa edição da Mostra, Nikolle Xavier Avezú, 6, aluna do Ensino Infantil da APAE de Monte Alto. Ela recebeu certificado de participação – como todos os participantes – e entregou uma rosa à sua mãe e um presente confeccionado na entidade para seu pai, em um momento de emoção e lágrimas.

Praça
A terceira e última noite aconteceu na Praça Central. A APAE de Taiaçu abriu a noite com a voz de Donizete (deficiente visual), cantando clássicos da cultura regional, acompanhado de Válter Silva.

Na sequência, o dançarino Victor acompanhou a aluna cadeirante Cristiane, em um belo momento de dança e superação. As apresentações foram coordenadas pelas professoras Cíntia e Kátia.

Jaboticabal contribuiu com a associação Olhos da Alma, que trouxe seu Coral Experimental, sob o comando da coordenadora Gislene e do músico Elias, executaram Caçador de Mim (Milton Nascimento) e Trem das Onze (Adoniram Barbosa).

Monte Alto mais uma vez fez bonito com uma Valsa dançada pelo professor Odinei e a aluna Deize Venteu, e com a coreografia Vamos Construir.
Na sequência, a dança de rua Tempo Bom fechou a Mostra, com a subida de professores, funcionários e voluntários da APAE, membros da AGCIP e representantes da Prefeitura, para confraternização, comandada pela diretora apaeana, Simone Follador de Oliveira, que aqueceu a fria noite do domingo montealtense com encanto e alegria.

A Mostra Regional de Talentos Especiais foi realizada pela AGCIP, através da Lei Rouanet, com apoio do Governo Federal, Ministério da Cultura, APAE de Monte Alto, Prefeitura de Monte Alto, ACIMA – Associação Comercial e Industrial e patrocínio de Val Alimentos e Nardini Agroindustrial, de Vista Alegre do Alto.

Créditos: Jr. Zago e Fernanda Pedroso

Dia 27:
mostra 84 – Circo do Perereca, da APAE de Olímpia, levantou o excelente público da sexta

mostra 129 – Vamos Construir, da APAE de Monte Alto é uma dança bem trabalhada, com belo figurino, coordenada por Odinei de Carvalho

mostra 144 – Fernanda (à frente), Robert e Janaína, na coreografia Basta Ouvir seu Coração, da APÁS de Jaboticabal

mostra 156 – Coisas de Adolescente foi a apresentação do grupo Special Dance, da APAE de Jaboticabal

mostra 215 – APAE de Ibitinga celebra anos 60 com pout-pourri musical

mostra 294 – De Motuca, Mariéli retornou a Monte Alto para trazer um pouco de seu canto

mostra 327 – Grupo de Dança da APAE de Monte Alto encerrou primeira noite com “Tempo Bom”

Dia 28:
28_5 mostra 9 – Maria Brandi, de Monte Azul Paulista, encantou com a voz maviosa e excelência ao violão

28_5 mostra 135 – De Monte Alto, Abra seu Coração tocou fundo no público presente

28_5 mostra 189 – Palhaços Salgadinho e Pistolinha (Sertãozinho) arrancaram gargalhadas com O Buraco

28_5 mostra 207 – Com APAE de Monte Alto, Oração de São Francisco trouxe mensagem de paz e harmonia

28_5 mostra 214 – Grupo New Face promove a integração dos ditos ‘sem deficiência’, trazendo, com dança, tributo a Michael Jackson

28_5 mostra 246 – Professora Daiane Venteu apresenta as Oito Metas do Milênio, que dão nome à apresentação da APAE de Monte Alto

Dia 29:
mostradomingo30 – Da APAE de Taiaçu, Donizete canta clássicos regionais, acompanhado por Válter Silva

mostradomingo48 – APAE de Taiaçu trouxe a dança suave da cadeirante Cristiane, acompanhada do dançarino Victor

mostradomigo64 – Da APAE de Monte Alto, Deize Venteu dança Valsa com prof. Odinei de Carvalho

mostradomingo77 – Coral Experimental do Olhos da Alma, de Jaboticabal, entoou pérolas da MPB

mostradomingo136 – APAE de Monte Alto, com Elegia pela terra Ferida

mostradomingo161 – Diretora da APAE de Monte Alto, Simone Follador de Oliveira, comanda o ‘muito obrigado’ a todos que trabalharam pelo sucesso da Mostra

Comentários