7 de julho de 2011

Em Monte Azul, 15 cidades se reúnem para agilizar Consórcio Culturando

 

Gestores municipais debateram questões relativas a cada um dos projetos a serem executados; serão R$ 9,17 milhões para 20 cidades

 

 

Em mais um momento histórico para a gestão de cultura local, a secretaria executiva do Consórcio Intermunicipal Culturando (CIC) reuniu 15 das 20 cidades consorciadas para explanar os convênio realizados e como cada projeto aprovado deve transcorrer, efetivando verdadeira ‘revolução’ no interior paulista.

Na abertura do encontro, realizado em Monte Azul Paulista na tarde do dia 1º, compuseram a Mesa de Honra o prefeito da cidade anfitriã, Gilberto Arroyo, que ocupa a presidência do Consórcio. Junto a ele estiveram Tadeu de Souza, diretor da Fundação Nacional das Artes – Funarte de SP e estados do Sul do Brasil, Natanael Boldo, assessor do deputado estadual João Paulo Rillo, João Roberto da Silva, presidente da AGCIP e o deputado estadual Simão Pedro, cujo mandato se aproxima das demandas culturais do interior de SP.

Além de Monte Azul, participaram gestores públicos de cultura de Guariba, Matão, Cândido Rodrigues, Orlândia, Viradouro, Barretos, Ariranha, Vista Alegre do Alto, Pontal, Luiz Antônio, Sertãozinho, Guaíra e Santa Adélia. Monte Alto fez-se representada por membros da Associação de Gestão Cultural no Interior Paulista (AGCIP).

Ainda integraram o evento agentes culturais de SP, Ribeirão Preto e Brasília (ligado aos mandatos dos deputados federais Vicente Cândido e Paulo Teixeira).

 

Apoios

Na abertura, com as boas-vindas dadas pelo prefeito Arroyo, Tadeu de Souza lembrou que esteve na primeira conversa, em 6 de março de 2010, junto a diretores do Ministério da Cultura (MinC), quando surgiu a ideia de realizar acordos diretos com o MinC durante almoço em que foi inaugurada a sede da AGCIP, em Monte Alto.

Depois destacou a eficiência e persistência do grupo da AGCIP, que tocou o projeto e criou o Consórcio a tempo de receber convênios do Programa Mais Cultura.

Simão Pedro falou da importância da participação dos gestores culturais do interior junto aos trabalhos da Assembleia Legislativa de SP, dentro de um processo de ‘levar o interior à capital’. Ainda confirmou que destinará R$ 70 mil em emenda parlamentar para a Exposição Fotográfica Negro Interior, da AGCIP, importante braço para a existência do Consórcio Culturando (CIC).

Fechando esse momento, João Roberto da Silva destacou que os trabalhos apenas começaram: com a conquista dos convênios com o MinC, operacionalizar os projetos em 20 municípios será algo complexo e trabalhoso.

“Nada que não superemos, dadas as conquistas até agora; afinal, o Consórcio Culturando é pioneiro no Brasil”, complementa.

 

Trabalhos

Na sequência, foi montada a mesa de trabalhos do CIC, para explanar os andamentos dos convênios já recebidos e como proceder com a burocracia em cada município. Para isso, o assessor de imprensa do Consórcio, Luiz Felipe Nunes, apresentou os demais membros da secretaria executiva: Edemilson do Vale, o “Sete” (secretário executivo), Daniel Tercino (diretor jurídico), Victor Nozaki (diretor financeiro), Suellen Cedroni (assessora executiva) e Samir Karnib (diretor de projetos).

Primeiramente, foram apresentados os convênios pagos. As vinte cidades consorciadas dão início aos trabalhos para executar as seguintes ações do Programa Mais Cultura: 25 Cine Mais Cultura, 22 Pontos de Leitura, 13 Modernizações de Bibliotecas e 60 Agentes de Leitura, totalizando investimento de R$ 1,97 milhão.

Nessa semana, a correria foi grande para o pagamento do maior convênio, de Pontos de Cultura: o Consórcio formará rede com 40 Pontos de Cultura, com investimento de R$ 7,2 milhões.

Assim, serão R$ 9,17 milhões para a cultura do interior. Das 20 cidades consorciadas, 11 estão prontas para receber os trabalhos; nove passarão, agora, por trâmites burocráticos para poderem ter os benefícios.

Monte Alto receberá uma Modernização de Biblioteca, 3 Cine Mais Cultura, 2 Pontos de Leitura, 6 Agentes de Leitura e 2 Pontos de Cultura, totalizando investimentos de R$ 545 mil em cultura no município.

 

Mais

A equipe do Consórcio Culturando, agora, parte para visitas aos municípios consorciados para esclarecimentos caso a caso; afinal, há documentação a passar novamente pelas Câmaras Municipais e ações burocráticas a serem agilizadas para tornar concreto o primeiro consórcio intermunicipal de cultura do Brasil, que deve adquirir mais de 30 mil livros para ações de estímulo á leitura, além de responder por cerca de 10% dos projetos subsidiados pelo MinC em todo o estado de São Paulo, que referendam um ideal propagado em 2005, pelo saudoso Gilberto Morgado, um dos fundadores e hoje patrono da AGCIP: de que este grupo seria referência na gestão cultural no estado.

Para os gestores que ficaram na cidade, aquela sexta-feira terminou com música de qualidade, com show da cantora Jordana, integrando os eventos de aniversário daquele município, coordenados pelo secretário de cultura local Marcelo Moraes.

 

 

Comentários