21 de abril de 2011

AGCIP debate com gestores e celebra retorno da Mostra de Talentos Especiais

AÇÃO – Oficina em Cosmorama abre novos caminhos; evento com artistas deficientes volta a ser realizado após 5 anos

 

O dia 8 de abril foi de debates e formação de gestores culturais na cidade de Cosmorama, região de São José do Rio Preto.

Lá se reuniram nove cidades, para mais uma oficina da AGCIP: Monte Alto, Sertãozinho, Guaíra, Cosmorama, São Carlos, Palestina, Jaboticabal, Monte Azul Paulista e Barretos.

Realizada no Salão Paroquial de Cosmorama, a oficina cultural da Associação de Gestão Cultural no Interior Paulista focou a ação dos gestores nas Prefeituras e as leis de incentivo.

Trazendo as boas-vindas ao município, esteve a secretária de Educação e Cultura, Dione Figueiredo, que destacou os avanços na política cultural de Cosmorama, através de parcerias como a da AGCIP.

Citou, como exemplo, o projeto de sucesso do Cine-Cosmorama, cujas obras estão em andamento: quase R$ 380 mil aprovados pela lei de incentivo estadual (ProAC), com verbas captadas junto à Facchini S/A, indústria líder em implementos rodoviários sediada em Votuporanga.


Sete explana sobre projeto do Cine-Cosmorama, sobre o terreno já em obras

Dione ainda elogiou o importante trabalho do assessor Renato Bacani, que tem liderado ações culturais de impacto naquela região.

Passo a passo

Abrindo a oficina, Hélvio Tamoio, de São Carlos, simulou as principais ações de um gestor cultural dentro de uma Prefeitura, traçando um panorama sobre o Sistema Municipal de Cultura, falando de seus instrumentos e marcos legais.

Hélvio foi dirigente cultural em Rincão, além de trabalhar com grupos culturais de todo o Brasil e ter sido gerente de Projetos Integrados da Funarte – Fundação Nacional das Artes.


Hélvio Tamoio, de São Carlos, mostra “caminho das pedras” da gestão cultural municipal

Na sequência, o presidente da AGCIP, Edemilson do Vale, o Sete e o jornalista Luiz Felipe Nunes falaram sobre as mudanças das leis de incentivo: no estado de SP, o ProAC, que abate investimentos em cultura no ICMS; na esfera nacional, a Lei Rouanet – Mecenato, que desconta do Imposto de Renda.

Empresas e pessoas físicas podem apoiar projetos aprovados pelo estado ou pelo Ministério da Cultura, o MinC. A dupla ainda inscreveu, na hora, novos proponentes no sistema do MinC, o Salic Web, que tornou os gestores culturais aptos a inscreverem projetos para 2011.

Mostra

Já em Monte Alto, ontem, na sede da AGCIP, foi dia de lançamento de projeto: a Mostra Regional de Talentos Especiais está de volta. Houve duas edições anteriores, em 2005 e 2006, com a participação de 9 cidades em cada edição; os municípios enviaram, à época, seus artistas com deficiência.

Durante o lançamento, destaque para a presença de membros das entidades parceiras: APAE de Monte Alto, Prefeitura, AGCIP e dos patrocinadores da iniciativa: Nardini Agroindustrial e Val Alimentos, através da Lei Rouanet, com autorização do MinC e do Governo Federal.

A APAE levou apresentação de dança, coordenada pelo professor Odinei de Carvalho.

A Mostra Regional de Talentos Especiais acontece nos dias 27, 28 e 29 de maio, em Monte Alto: as duas primeiras noites no Teatro Municipal; a noite de encerramento na Praça Central. O objetivo do evento é trazer arte e cultura das pessoas com deficiência para espaços públicos, como o teatro e a praça, derrubando preconceitos sobre a capacidade desses artistas e integrando todas as comunidades da região em torno do lema: ser diferente é ser humano.

Por fim, provoca a ideia de que todos somos diferentes e temos nossas deficiências; conviver e aceitar o outro é a chave para uma sociedade de paz, sem preconceitos e com menos violências.

{jcomments on}

Comentários